Prémio Nobel da Química para Moungi Bawendi, Louis Brus e Alexei Ekimov

Internacional

Os franceses Moungi Bawendio americano Louis Brus e o russo Alexei Ekimov foram galardoados na quarta-feira com o prémio Prémio Nobel da Química pelo seu trabalho sobre nanopartículas nos Estados Unidos.

Os seus nomes tinham sido divulgados à imprensa sueca antes do anúncio. e foram galardoados pela “descoberta e síntese de pontos quânticos, nanopartículas tão pequenas que o seu tamanho determina as suas propriedades”, segundo o júri.

Os três cientistas, cujos cujos nomes foram revelados à imprensa sueca antes do anúncio.foram galardoados pela “descoberta e síntese de pontos quânticos, nanopartículas tão pequenas que o seu tamanho determina as suas propriedades”, segundo o júri.

As partículas, chamadas pontos quânticos, são de grande importância na nanotecnologia.“, acrescentou o júri num comunicado. “Estes componentes nanotecnológicos, os mais pequenos, espalham agora a sua luz, desde os televisores às lâmpadas LED, e podem também guiar os cirurgiões quando têm de remover um tumor, entre muitas outras coisas”, acrescentou.

Em declarações à imprensa, Bawendi disse estar “surpreendido” com a notícia e que não tinha visto a fuga de informação.

A divulgação do nome de um Prémio Nobel é um acontecimento raro e a Academia Sueca esforça-se por manter os debates em segredo. “É muito lamentável. Lamentamos profundamente o que aconteceu“Hans Ellegren, secretário-geral da Academia Real das Ciências da Suécia, declarou numa conferência de imprensa.

Bawendi, 62 anos, nascido em Paris, é professor no Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos Estados Unidos.

Brus, 80 anos, é professor na Universidade de Columbia, em Nova Iorque, e Alexei Ekimov, nascido na Rússia, trabalha na Nanocrystals Technology, também nos Estados Unidos.

Os três cientistas vão partilhar o prémio de 11 milhões de coroas (cerca de 920 mil euros, 1 milhão de dólares), que será entregue pelo rei sueco Carl XVI Gustaf, em Estocolmo, no dia 10 de dezembro, aniversário da morte do cientista Alfred Nobel, em 1896, que criou os prémios no seu testamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *