Militar da República Democrática do Congo condenado à morte pela repressão mortífera dos protestos

Internacional

Militar da República Democrática do Congo foi condenado à morte por um tribunal militar na segunda-feira, que condenou três outros soldados a 10 anos de prisão pela morte de mais de 50 manifestantes em agosto.

Os advogados dos condenados anunciaram que vão recorrer da decisão, enquanto dois outros arguidos foram absolvidos.

A pena de morte é frequentemente aplicada na República Democrática do Congo.mas é frequentemente comutada em prisão perpétua e não é aplicada há 20 anos no país.

Na sexta-feira, nas alegações finais, um procurador público pediu prisão perpétua para o principal acusado, o coronel Mike Mikombe, mas o tribunal condenou-o à morte. sob a acusação de “assassínio“.

O procurador também perguntou penas de 10 a 20 anos de prisão para os restantes cinco arguidos.

Os seis militares serão julgados a partir de 5 de setembro. por repressão mortal a uma seita religiosa que apelou à realização de protestos contra a presença da ONU na parte oriental do país.

A repressão fez 57 mortosA repressão fez 57 mortos, de acordo com o último balanço, e gerou novas tensões em Goma, capital da província de Kivu do Norte, uma zona assolada pela violência dos grupos armados.

Mais de 140 civis, incluindo cerca de 30 menoresforam detidos durante a operação militar de 30 de agosto.

No rescaldo da operação, o Governo anunciou rapidamente a detenção de vários soldados e prometeu justiça.

Trump compareceu em tribunal por fraude

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *